/>

Digitaliza Seu Negócio: Márcia começou a empreender por necessidade e hoje é reconhecida no ramo pelo bom atendimento

Nesta semana contamos mais uma história da segunda edição do programa Digitaliza Seu Negócio será contada. Realizado pela Rede Mulher Empreendedora (RME), em parceria com a ONU Mulheres, por meio do programa Ganha-Ganha, uma cooperação com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a União Europeia (UE), com apoio de premiação do Carrefour, o Digitaliza Seu Negócio entregou três notebooks novos para que as empreendedoras premiadas pudessem inaugurar o espaço digital de seus negócios ou para que aumentassem sua presença no meio. Hoje conheceremos a última história desta série.

Aos 14 anos, Márcia Ferreirah, natural de Ribeirão Preto, São Paulo, começou a trabalhar como auxiliar contábil e seguiu nesta carreira por tempo suficiente para despertar o desejo de cursar Administração na faculdade. Mas, aos 18 anos, ela se viu grávida de sua primeira filha e com uma rede de apoio muito pequena. Para conseguir cuidar da filha e terminar o último ano da escola, ela aprendeu um novo ofício com suas amigas. E assim ela se tornou trancista, trabalhando exclusivamente com cabelos afro.

Atendendo clientes na sua casa e no salão que trabalhava, Márcia decidiu investir e “me jogar na carreira de profissional da beleza”, completa ela. “Comecei fazendo cursos gratuitos e ONGs, até que eu decidi me candidatar a auxiliar no grande salão da cidade”, que a permitiu aprender todas as funções de uma profissional especializada. A evolução de suas técnicas a permitiu abrir o seu próprio negócio. Foi assim que completou 23 anos de profissão, “com muitos cursos feitos e investindo sempre num bom atendimento.”

Aos poucos eu consegui fazer o meu nome na cidade, almejando sempre o crescimento do meu trabalho. Ela relembra que, mesmo sendo boa pagadora e tendo reconhecimento regional, nunca conseguiu crédito em bancos para que pudesse investir no seu negócio. E quando ela viu o anúncio da nova turma do Digitaliza Seu Negócio, no Facebook, ela nem pensou em se inscrever. Apenas na terceira vez que o post apareceu em sua timeline que ela decidiu se inscrever. “E foi uma imersão maravilhosa, porque a linguagem era muito simplificada e objetiva. Foi isso que me fez levar alguns conselhos e lições para vida.”

Contar as histórias dessas mulheres de negócio, que vivem em lugares tão distintos e que tiveram suas primeiras experiências no mundo do empreendedorismo pela mesma razão, a necessidade, é sempre gratificante. A busca por espaço é constante e quanto mais lutamos, mais desafios surgem à nossa frente. Mas não é possível parar e desistir. 

O mundo não deve ser mudado por mulheres, mas as melhorias feitas por elas precisam do apoio de todos à sua volta. É por isso que a RME continua lutando pela equidade de gênero, continua acreditando nas ideias de milhares de mulheres e continua oferecendo capacitação para tantas outras. E relembramos: nossa rede de apoio segue crescendo e se fortalecendo. Seguimos sempre em frente e juntas!

Para acompanhar o trabalho de Márcia, siga-a no Instagram.

Para saber quando a próxima turma do Digitaliza Seu Negócio será anunciada ou quais programas estão com as inscrições abertas, acompanhe as redes sociais da Rede Mulher Empreendedora.

 

Karina Souza Quenis é jornalista. Seu Trabalho de Conclusão de Curso foi uma pesquisa crítica acerca do olhar que a grande mídia tem sobre corpos femininos negros e as narrativas sobre eles construídas. Apaixonada por conhecimento e curiosa para entender mais sobre o mundo, segue estudando sobre comportamento, colorismo e mídia.

s;