Vendas em tempos de crise

No dia 31 de março, Marcela Quiroga, especialista em vendas com mais de 30 anos de experiência, conversou com Ana Fontes e outras muitas empreendedoras em uma live no Instagram da RME. Naquela altura, a quarentena estava ainda no começo, mas achamos importante já focar esforços para continuidade dos negócios dentro desse cenário.

 

 

Confira abaixo as principais dicas dadas por ela.

 

 

Indicadores de Sucesso

Prepare-se para o mercado do futuro. É preciso avaliar como o seu negócio estava antes do início da crise. Quais indicadores de sucesso você tem medido? 

 

 

Essa análise precisa ser feita independente do tamanho do seu negócio. Se você ainda não faz, comece listando os seus indicadores – número de pessoas contactadas, quantos novos clientes por semana, quantos clientes prospectados converteram em vendas. Saia da rotina “vende e paga conta”. Faça essa lição de casa entendendo e acompanhando os indicadores de sucesso do seu negócio.

 

 

Relacionamento com cliente em tempos de pandemia

Não suma da vida das pessoas. Aproveite esse período para resgatar clientes antigos que você possa ter diminuído o contato devido a chegada de novos clientes. Nesse período de muita incerteza, tenha cuidado com a “sofrência”. Se aproprie de escolhas que encantam, que mostram que você está junto e presente com os seus clientes. Entregue confiança e empatia. Veja como pode servir as pessoas. Pense que os clientes também querem individualidade e exclusividade, veja o que as pessoas estão querendo.

 

 

Faça uma agenda para retomar a comunicação com seus clientes. Algumas ferramentas que podem ajudar: Nectar, Hubspot, Agendor.

 

 

Vendas no pós-crise

Se hoje as vendas estão focadas somente nos itens essenciais, saia da pandemia aprendendo o que você NÃO estava fazendo bem antes. Além disso, analisando os seus indicadores, faça uma projeção futura e já tenha ideia do esforço que terá que fazer para equilibrar a situação. Reveja suas técnicas de vendas e observe pontos de melhoria.

 

 

Se for o caso, pense em planos B, C e D, reveja seu modelo de negócio, não deixe de cogitar até mesmo um novo negócio, sempre com foco no que o cliente quer e no mercado.

Comunicação

Pessoas compram por necessidade ou por desejo. Pense em uma comunicação assertiva que alcance alguma dessas motivações. Não poste só o produto, se relacione com o cliente de forma verdadeira, assim é possível até mesmo identificar ações  oportunas para o seu cliente, o que não tem nada a ver com oportunismo. Diferencie isso também na sua comunicação. Tenha confiança e empatia!

s;