/>

Em tempos de crise cuidado com o “conto do vigário”

A expressão “conto do vigário” é antiga e utilizada tanto aqui no Brasil quanto em Portugal e serve para representar uma atitude desonesta praticada por outra pessoa.

 

 

Para as pessoas que não conhecem essa expressão aqui vai a possível origem de uma das versões, diz que essa história aconteceu no século XVIII na cidade de Ouro Preto entre duas paróquias: a de Pilar e a da Conceição que queriam a mesma imagem de Nossa Senhora.Um dos vigários propôs que amarrassem a imagem da santa no burro ali presente e o colocasse entre as duas igrejas. A igreja que o burro tomasse direção ficaria com a santa. Acontece que, o burro era do vigário da igreja de Pilar e foi para lá que o burro andou deixando o vigário vigarista com a imagem.

 

 

Em tempos de crise é comum com altas taxas de desemprego e redução salarial, o desespero toma conta das pessoas e faz com que saiam em busca de milagres, infelizmente, algumas pessoas se aproveitem da ingenuidade e desespero de outras. Oferecendo produtos ou serviços milagrosos que atingem ótimos resultados em um tempo muito reduzido, com pouco trabalho, sem sair de casa ou com pouco ou nenhum investimento…seja ele financeiro ou não. Isso não existe!

 

 

Existem muitas páginas em redes sociais que discutem sobre empreendedorismo, mas, o que se vê são pessoas oferecendo possibilidade de como ficar rico sem sair de casa e com pouco trabalho. Fuja dessas pegadinhas. Se você quer buscar seu espaço no mercado vá a sites confiáveis e procure orientações com profissionais que realmente entendem do negócio.

 

 

Se você procura a fórmula mágica do sucesso instantâneo, empreender não é o seu caminho. Quem quer empreender precisa ter algo bem claro em mente: não existe trabalho sem trabalho!!!! Você precisará de horas de dedicação, planejamento, organização e estudo para atingir seu objetivo.

 

 

Sim! É preciso estudar seu produto, seu negócio, o mercado, a concorrência, como fazer marketing de seu negócio entre outros assuntos.

 

 

É importante usar esse período de isolamento social para refletir sobre suas intenções, buscar conhecer seus valores e objetivos reais, informar-se, apropriar-se de conhecimento suficiente para colocar suas ideias no papel e depois torná-las realidade.

 

 

Aproveite o tempo que você tem agora para saber em qual área você realmente é bom e tem conhecimento suficiente para levar adiante seu negócio e vá colocando em prática aos poucos. Dessa forma, você se ocupa de forma produtiva e ainda pode realizar seu sonho de ter seu próprio negócio!

 

 

*Leandra Matos é mãe da mãe da Sofia, 13 anos e Alice, 7 anos, Pedagoga e Neuropsicopedagoga Clínica e Institucional, empreendedora em LEMA Reforço Escolar Especializado e Mentora na Aliança Empreendedora.

s;