#Aceleradas2019 – Um outro olhar sobre o envelhecimento

Silvia Salgado, criadora do Diversão pra Gente, agência de viagens para o público 60+, foi uma das participantes do programa RME Acelera em 2019. De acordo com ela, causar impacto sempre esteve presente em sua vida. Silvia começou como alfabetizadora, teve uma empresa que fazia design em pedra sabão em comunidades no interior de Minas Gerais e da Bahia, passou por cursos em instituições como a FGV e ESPM e virou “rato do Sebrae”. 

 

 

“Eu não decidi ser empreendedora, o empreendedorismo sempre esteve dentro de mim. Sou daquelas que quando criança vendia tijolo raspado como sendo blush e fazia pulseirinha de macramê. No cursinho pré vestibular eu tinha uma sócia e vendia bolos no intervalo. Meus chefes falavam que eu nasci para ser dona. Naquela época não existia intra-empreendedorismo e eu era vista como concorrente.”, disse.

 

 

Em 2015, trabalhando em uma empresa que não estava bem financeiramente, ela adiantou o sonho de aposentadoria: se juntar à mãe, que tinha uma agência de viagens. No mesmo ano, Silvia fez três viagens e não parou mais. Em uma, inclusive, ela realizou seu sonho de levar 30 maduros, como ela os chama, com mais de 80 anos para Alter do Chão, no sul do Pará. 

 

 

“Minha proposta era fazer uma viagem confortável e acessível. E consegui fazer isso respeitando o ritmo de cada um, entendendo todas as especificidades e oferecendo estrutura e suporte ao grupo”, explicou. “Usamos história, cultura e gastronomia como um pretexto para as pessoas criarem novos vínculos, novas referências, além do contexto familiar e os amigos da vida. As nossas viagens promovem autonomia e saúde e, os filhos, a tranquilidade que essa pessoa está sendo bem cuidada.”, completou.

 

 

Sua mãe deixou o negócio e durante uma atividade no Lab 60, movimento colaborativo em prol do envelhecimento, Silvia conheceu Rosa Antunes. Elas se juntaram no empreendimento por acreditar que viagens agregavam à saúde da população madura. Juntas, estudaram e frequentaram muitos encontros, congressos e simpósios ligados ao envelhecimento ativo. Rosa ficou com a parte administrativa enquanto Silvia ficou com a formulação de roteiro e busca por clientes. Um tempo depois, Rosa seguiu por outros caminhos e Silvia está passando por reestruturação do negócio para que aconteça de maneira sustentável, com boas parcerias e apoio técnico.

 

 

Segundo Silvia, o programa de aceleração da Rede Mulher Empreendedora as ajudaram a enxergar o público e suas necessidades de comunicação, também a direcionar o negócio para a sustentabilidade e a implantar um modelo de gestão mais eficaz.

 

 

O Diversão para Gente atende a uma demanda real. Antigamente, conta Silvia, as mulheres não trabalhavam e tinham mais tempo para cuidar de crianças e idosos. Hoje a realidade é outra. Muitas vezes, não por falta de vontade dos familiares, os idosos acabam passando muito tempo sozinhos. “Por isso, o passeio ressignifica a vida de todos que o fazem, levando novas possibilidades, novos assuntos, e desafios. O propósito do nosso trabalho é reverter a forma de encarar e cuidar do envelhecimento. Acredito que as pessoas maduras têm o direito de viver e explorar o mundo enquanto estiverem por aqui.”

s;