/>

Autoconhecimento para empreender

Por Alice Salvo Sosnowski, fundadora d’O Pulo do Gato Empreendedor*

 

 

Vivemos uma época intensa de transformações tecnológicas e sociais. Nova economia, automação digital, compartilhamento de informações e soluções em escala global. O século XXI colocou o mundo do trabalho de ponta a cabeça e isso é um fato que atinge a todos: funcionários, empreendedores, pesquisadores, profissionais e estudantes de todas as áreas.

 

 

E como lidar com as mudanças, conseguir sobreviver e se destacar frente a tantas transformações? A primeira coisa a saber é que precisamos como nunca antes do nosso lado mais humano. É fundamental saber usar as habilidades que nenhum robô ou máquina consegue reproduzir, como a capacidade de negociar, ser flexível, ter pensamento crítico, empatia e inteligência emocional. As chamadas soft skills.

 

 

Para desenvolver essas habilidades, é preciso, acima de tudo, investir em autoconhecimento. Até bem pouco tempo essa era uma demanda pouco explorada no universo profissional. Quantas vezes não ouvimos que tínhamos que deixar o lado pessoal para fora da empresa e trabalhar apenas com as competências técnicas?

 

 

Isso mudou numa velocidade surpreendente. Desde 2009 investigo esse tema das habilidades empreendedoras necessárias para o mundo do trabalho. Já entrevistei grandes especialistas, além dos maiores empreendedores do Brasil, e posso afirmar que foi só recentemente que as soft skills ganharam o status de competências que fazem a diferença e podem significar o sucesso ou o fracasso de um profissional ou empreendedor.

 

 

Para desenvolver essas soft skills, ou habilidades essencialmente humanas, o ponto de partida é o autoconhecimento. A palavra de ordem é: invista em você! Descubra seus valores, propósitos de vida, afinidades pessoais e profissionais. Faça cursos das mais variadas áreas, experimente e se arrisque. Faça terapia, coach, leia livros, frequente grupos de reflexão, pense nas suas prioridades e o que é essencial de verdade. O autoconhecimento é o maior patrimônio que você poderá construir na sua trajetória profissional e também pessoal e terá reflexos benéficos em todas as áreas da sua vida.

 

 

Para começar essa jornada, deixo aqui algumas dicas e passos a serem dados. São perguntas preciosas que te ajudarão a refletir sobre quem é você e como se coloca nesse mundo. Tente responder:

 

 

1) Quais são os seus principais valores? conceitos como Trabalho, Dinheiro, Sustentabilidade, Relações interpessoais têm significados diferentes para cada indivíduo e definem a forma como encaramos a vida. Conhecer os seus valores é essencial para saber o porquê de você escolher um caminho e não o outro. Identificar esses princípios te faz entender como você toma decisões e quais os reflexos elas terão na sua vida.

 

 

2) Suas crenças são limitantes ou fortalecedoras? Crenças são um conjunto de convicções como: “Dinheiro não traz felicidade”, “As pessoas não são confiáveis” ou “Eu sempre sou capaz de aprender”. Elas são adquiridas principalmente na infância e ao longo da nossa história, reforçando comportamentos que ajudam ou atrapalham nossos objetivos. Já parou para pensar o que você fala para você mesmo, quais são as crenças que se repetem em sua vida? 

 

 

3) Qual o seu nível de inteligência emocional? O quanto você sabe reconhecer seus próprios sentimentos e sabe lidar com eles? Você consegue canalizar suas emoções para as situações adequadas ou toma atitudes precipitadas e depois se arrepende? Os estudiosos da neurolinguística dizem que a Inteligência emocional é fundamental na nossa vida psíquica e também para nossa evolução como profissionais e seres humanos.

 

 

Essas são as perguntas iniciais de um processo poderoso de mergulho interior. Fique à vontade para ler, refletir e respondê-las no seu tempo. Faça o seu próprio caminho. Afinal, somos únicos e aí está nossa maior riqueza!

 

 

O  ser humano é um universo incrível a ser desvendado. Quanto mais você caminhar na estrada do autoconhecimento, mais irá querer se aprofundar. Esse é um caminho sem volta e também uma jornada que não tem fim, nem diploma. Pode começar em qualquer idade, mas só termina no dia em que formos embora desse mundo. Mas posso garantir que é um processo intenso e gratificante que pode ser conduzido por técnicas e ferramentas muito úteis. Ao entrar nesse processo, você vai ver que o autoconhecimento não é apenas importante para empreender, mas principalmente para viver uma vida com protagonismo e propósito. 

 

 

*Alice Salvo Sosnowski, é jornalista, pesquisadora, autora do livro Empreendedorismo para Leigos, professora de empreendedorismo, mentora de empreendedores e startups e consultora com mais de 12 anos de atuação. Saiba mais em: http://www.opulodogatoempreendedor.com.br

s;