/>

O que é que a está a impedir de avançar? – a crença de “eu não sou capaz” e a ilusão da falta de tempo.

*Por Mia Seixas

 

Na nossa jornada enquanto empreendedoras, todas nós passamos por fases e períodos em que sentimos dúvidas. Todas nós já passamos, seguramente, por fases na nossa vida em que nos sentimos inseguras ou confusas, em relação a quais serão as melhores decisões que podemos tomar na nossa vida.

 

Estas questões que nos passam pela cabeça podem ser coisas tão diferentes como “Qual é o meu propósito?”, “Será que devo continuar nesta relação?” ou “Qual será a carreira dos meus sonhos?”

 

Quando abri o meu negócio, e decidi começar o meu projeto, também tive muitas dúvidas. Para começar, tinha um emprego a tempo inteiro, depois tinha acabado de me inscrever na universidade novamente (pela segunda vez, numa área completamente diferente da que tinha estudado inicialmente), e para terminar tinha uma quantidade gigante de problemas familiares que me ocupavam grande parte do tempo. Tinha grande dúvidas sobre se iria ter tempo, se iria conseguir. Fui assombrada pela ansiedade e pelo síndrome do impostor. Precisei de muito tempo e das pessoas certas para conseguir ver o potencial que havia em mim, e todas as ferramentas que já tinha dentro de mim para conseguir.

 

Hoje, graças a todas as pessoas e empresas que passaram por mim, em sessões e em tudo o resto, posso dizer, com toda a certeza, que todos nós passamos por esta fase de dúvidas, especialmente quando estamos a começar. Seja porque desconhecemos o que queremos fazer, seja porque temos medo de falhar ou não ser bons o suficiente, seja por acharmos que não temos recursos (tempo, dinheiro, material) para conseguir levar os nossos projetos para a frente.

 

É exatamente este exercício de reflexão que lhe venho propor que faça comigo hoje – “O que é que a está a impedir de conseguir alcançar o seu sonho?”

 

Será que não sabe exatamente o que o seu sonho é?
Às vezes temos dúvidas em relação ao que queremos exatamente fazer. Sentimos que estamos presos num emprego, ou numa rotina, que não nos preenche, mas não sabemos com clareza o que é que seríamos felizes a fazer. Pegue num papel e escreva o que gosta de fazer, o que imagina que poderiam ser o indicado para si. Pode até começar por pensar no que é que não é de certeza, e ver o que sobra. Depois imagine como seria o seu dia-a-dia a fazer A ou B. Como é que isso a faria sentir? O que é que vê? Quais são os cheiros e sons que recebe do que a rodeia?

 

Será que acha que na sua vida atual não iria ter tempo para trabalhar no seu sonho?
O ritmo das nossas vidas nas sociedades em que vivemos pode ser bastante difícil de acompanhar. Parece que estamos sempre cheios de obrigações, e que acabamos por passar o tempo a correr de um lado para o outro, chegando ao fim do dia sem saber para onde é que as horas todas foram.

 

Mas para onde é que o nosso tempo vai todo? Olhemos para as tarefas da nossa semana:⁠

 

No trabalho gastamos em média 40 horas, por semana, ⁠mais 56 para dormir. As viagens diárias ocupam cerca de 7, mais tratar da nossa alimentação, que serão cerca de 20 horas.

 

Se retirarmos todas estas coisas, ainda nos sobram 61 horas livres, todas as semanas. Certamente podemos retirar daqui o tempo que precisamos com a nossa higiene e nos arranjarmos, e imaginando que demoramos 1 hora por dia, ficamos sempre com mais de 40 horas livres por semana. 40 horas é o mesmo tempo que passa no seu trabalho!⁠

 

Mas para onde é que essas 40 horas extra estão a ir? Pegue num horário, divida as suas tarefas diárias pelas horas da semana, e descubra para onde é que as suas 40 horas estão a ir!

 

Ou será que acha que não é capaz?
Também lhe vou propor um exercício aqui, mas antes quero contar-lhe um segredo: A única diferença entre si, e as pessoas que estão neste momento a fazer exatamente aquilo que sonha fazer é que elas já o estão a fazer. Sim, parece difícil de acreditar, mas há muitas pessoas por aí, provavelmente com bastantes menos capacidades e conhecimento a fazer exatamente o mesmo. Se elas conseguem, porque é que não há de conseguir também?

 

Por isso mesmo, vou lhe pedir que faça uma lista das coisas em que é boa e especial, e que vão ser as suas armas secretas para conseguir construir a vida que tanto quer. Se tiver dificuldades em começar, pode sempre pedir ajuda às pessoas importantes da sua vida – elas vão saber a resposta.”

s;