Como transformar o e-mail marketing em um aliado do negócio

Especialista em serviços de internet explica as principais dicas para pequenas e médias empresas terem sucesso neste meio de comunicação

Em uma primeira análise, o e-mail marketing pode parecer um recurso ultrapassado para atrair e reter clientes, mas na verdade é um grande aliados dos negócios. Principalmente para pequenas e médias empresas, que não possuem um orçamento tão grande para a área. Neste contexto, a Locaweb Serviços de Internet – unidade de negócios do Grupo Locaweb voltada ao Varejo identificou um fluxo de 54.730 e-mails enviados pela plataforma sendo que mais de 36 mil deles foram realmente abertos pelos usuários finais. Ou seja, a partir do canal de comunicação, é possível transmitir a mensagem correta e na hora certa para determinado público-alvo.

De acordo com Higor Franco, diretor de Varejo da Locaweb Serviços de Internet, entre as vantagens do e-mail marketing encontram-se os seguintes pontos positivos: rapidez na entrega do conteúdo sem interromper a rotina do consumidor, identificação dos erros e acertos das ações organizacionais e baixo investimento em propagação de marca. Além disso, o e-mail marketing é assertivo e fala com os consumidores certos, na hora certa. Pensando em auxiliar os pequenos e médios empresários no uso assertivo deste recurso, o especialista listou as quatro principais dicas que fazem a diferença no manuseio desta ferramenta. Veja abaixo:

Objetivo
O primeiro passo para desenvolver uma campanha de e-mail marketing significativa para o público-alvo é o estabelecimento dos objetivos da ação. Logo, é necessário refletir sobre o motivo da aproximação da marca. Caso o intuito do contato com o consumidor seja cultivar o relacionamento, o ideal é direcionar um material no formato de newsletter com as últimas novidades da empresa. Já se a intenção é aproveitar as datas especiais como uma oportunidade de fazer com que o cliente sinta-se especial, o e-mail sazonal é a melhor alternativa. Outra possibilidade é o e-mail promocional no qual os produtos e serviços são divulgados. Por fim, há também os e-mails e-commerce responsáveis por oferecer ao consumidor apenas portfólios de interesse dele.

Qualificação da lista de contatos
É comum que os empreendimentos tenham uma base de envio de e-mails inativos que referem-se aos clientes com e-mails desatualizados ou que não se encaixam no perfil do negócio, o que prejudica a estratégia de engajamento entre consumidor e marca. Neste caso, Franco sugere manter o foco na filtragem de contatos.”Além de criar uma lista de consumidores que se afiniza com o propósito da empresa, é preciso revisar os contatos cadastrados na relação de endereços da marca periodicamente a fim de definir aqueles que serão impactados positivamente pela campanha de e-mail marketing. O processo de filtragem dos dados simplifica a segmentação do público-alvo e consequentemente o aumento de aberturas de e-mail”.

Conteúdo
Depois de decidir o objetivo da campanha, chega o momento de despertar o interesse do consumidor pela marca por meio do conteúdo. “É imprescindível ter em mente que existe uma pessoa do outro lado da tela. Neste caso, o e-mail torna-se uma comunicação pessoal com o cliente. Se ele deixou o empreendedor se aproximar, é fundamental transmitir informações relevantes que agreguem valor ao cotidiano dele”, explica o diretor. O especialista também ressalta a importância da elaboração de um assunto atrativo para o e-mail e uma identidade visual funcional, mas capaz de chamar a atenção.

Frequência
Um grande desafio do e-mail marketing é conseguir equilibrar o número de envios. É preciso ter cuidado para não pecar pela falta e nem pelo excesso de disparos. “Uma boa dica é iniciar o contato com o público alvo com um e-mail semanal. Essa quantia é o suficiente para a marca não ser esquecida e nem evitada pelo cliente”, pontua Franco.

s;