/>

O desafio de ser relevante em meio a revolução tecnológica onde todos têm voz

*Por Celso Vergeiro

 

Não é de hoje que as agências de publicidade enfrentam o desafio de inovar para atender todas as gerações. O mundo tem mudado constantemente por conta do avanço da tecnologia e as novidades chegam e ficam “velhas” cada vez mais rápido. Antigamente, as organizações se comunicavam em comerciais de televisão, revistas, jornais, outdoors, entre outros, e as pessoas eram mais passivas no relacionamento com a empresas. Atualmente, por outro lado, com a internet os consumidores passaram a participar mais ativamente com sugestões e reclamações.

 

Um levantamento feito pela Hootsuite, plataforma segura de gerenciamento de mídias sociais, em parceria com a We Are Social, maior agência especializada em social media do mundo, apontou que o internauta brasileiro fica, em média, nove horas e 14 minutos por dia conectado. Ou seja, o digital se tornou parte importante nessa equação e é imprescindível que as organizações estejam muito presentes online para acompanhar as novidades.

 

O fato é que ainda existem muitas marcas que tem medo desse contato mais informal que as redes sociais possibilitam. Isso porque, por lá, os internautas expressam abertamente a sua opinião e isso pode afetar tanto positivamente, como negativamente a imagem de uma empresa. Porém, é necessário refletir que, se é “ruim” com ela, é ainda pior sem ela. Não estar no meio digital pode significar não ser lembrado e, isso sim, não seria legal.

 

Um estudo feito pela Sprout Social, interface de gerenciamento de mídias sociais, mostrou que 74% dos consumidores se orientam por meio de suas redes sociais para realizar uma compra. Este dado mostra o quanto as redes são fundamentais. Mas, como ser relevante em um mundo onde todos são “influenciadores em potencial”?

 

Primeiro, é preciso entender que as pessoas hoje em dia não compram somente pelo produto em si, elas buscam uma sinergia com a marca, algo que as representam e isso é algo que não se pode ignorar. Os consumidores estão muito mais engajados com o seu propósito e, por esse motivo, a cultura de um negócio tem que ser muito bem alinhado e seguido, para não haver ruídos nas mensagens passadas.

 

Outro ponto importante a ser levado em consideração é que ser transparente e atencioso é de suma importância. É cada vez mais comum as interações entre organizações e seus públicos de interesse ocorram todos os dias e de maneira mais informal. Por isso, esses contatos devem ser realizados por uma boa equipe de comunicação, de maneira que assertiva.

 

Por fim, a publicidade tem que se reinventar e acompanhar tudo de novo que acontece todos os dias, em tempo real. Só assim, será possível atender às expectativas de todos os consumidores e caminhar lado a lado com as mudanças que estão revolucionando o mundo e a forma de ver as coisas.

 

*Celso Vergeiro é CEO daAdstream, maior plataforma de armazenamento e distribuição de conteúdo publicitário do mundo.

s;