Dos palcos para o mundo dos negócios

A CEO Dilma Campos trocou o mundo das artes para abrir a própria empresa

 

A atriz, bailarina e cantora Dilma Campos, que já integrou o elenco de Castelo Rá-Tim-Bum, trocou o mundo artístico pela fundação e administração integral da própria empresa. Mulher, negra e artista, a empresária superou os preconceitos que infelizmente ainda recaem sobre as pessoas e resolveu investir em um mercado focado em eventos e live marketing. Em 2013 fundou a boutique de inteligência, criatividade estratégica, Outra Praia. Dilma é natural de São Paulo e teve uma infância muito humilde. Bailarina desde criança, viu na dança a oportunidade de ter um ensino de qualidade.

 

A empresária no início da vida adulta conciliou a dança com o trabalho em uma empresa de eventos. Dilma participava de aberturas de shows, convenções de vendas, entre outros trabalhos, e a partir daí começou sua paixão por este universo. Com o passar dos anos teve um problema no joelho que a acabou tirando profissionalmente de vez da carreira de dança.

 

A CEO da Outra Praia ainda chegou a se formar em odontologia, mas já conhecida no mundo marqueteiro, recebeu uma ótima proposta e entrou de corpo e alma no mercado. O sucesso na carreira foi tão grande que após aprender sobre os bastidores da construção de marca, organização de eventos e principalmente das estratégias de marketing, ela se tornou diretora de uma grande empresa.

 

A necessidade de traçar novos caminhos veio quando se tornou mãe. Campos então fundou a Outra Praia que tinha foco exclusivamente em projetos culturais. Em paralelo a incansável empresária comandou ao lado de dois sócios uma outra agência especializada na produção de eventos. Dilma então decidiu seguir carreira solo de vez e unir toda sua experiência profissional para oferecer um trabalho que unisse cultura, eventos e live marketing.

 

O começo não foi fácil Dilma buscou capital em bancos para investimento inicial, mas obteve resposta negativa, já que infelizmente em pleno século XXI sendo mulher e negra a dificuldade para conseguir uma linha de crédito é maior ainda. A partir deste momento Campos se fortaleceu e não desistiu, foi em sua sala de jantar que começou a ser trilhado o caminho de sucesso que a empresa vem percorrendo até hoje.

 

A CEO ainda enfrentou discriminação racial e até pensou em desistir, mas sua força de vontade e paixão pela profissão foram muito maiores. De lá para cá passaram-se cinco anos e da sala de jantar a agência cresceu e acaba de se mudar para o segundo escritório. Em 2016 ganhou o prêmio Winning Woman da Ernst Young e tem em seu portfólio clientes como a Viacom, Sulamerica, Globosat, Ibis Budget, entre outros. Em 2017 a empresa faturou 3 milhões em 2018 quase que dobrou e a previsão para 2019 é ultrapassar a casa dos 7milhões.

s;