/>

Papo Empreendedor

*Por Junia Nogueira de Sá

 

A partir desta semana, vou estar aqui para conversar com você sobre temas importantes para a mulher empreendedora – e estou adorando essa ideia! Para a estreia, que tal falarmos sobre um problema que todas temos: como administrar melhor o tempo?

 

Porque se você acaba de acordar e pensou “quanta coisa pra fazer, o dia não vai dar pra nada”, este texto é para você…

 

Ou se o seu dia já está na metade e você está sentindo que o tempo não rende, este texto é para você…

 

Mas se o seu dia está terminando, você fez um balanço e deixou muita coisa sem fazer por falta de tempo e está angustiada…benvinda ao clube de todas nós, mulheres!

 

Como a falta de tempo é um assunto complexo, achei melhor dividir por partes – e então vamos conversar sobre isso hoje e nas próximas semanas. Mas para atacar logo de cara um problema que consome muito o tempo de toda mulher, quero começar pela organização da rotina.

 

Como todas nós temos a tal da jornada dupla (e às vezes até tripla), equilibrando casa, família e trabalho, muitas tarefas e responsabilidades acabam sobre os nossos ombros. Por conta disso, a maneira como a gente organiza a rotina diária pode ser a diferença entre ter mais ou menos tempo para fazer o que precisa ser feito.

 

Vou logo confessando que, nesse ponto, eu nem sempre fui uma pessoa organizada. Não dizem que a gente aprende no amor ou na dor? Pois é: eu aprendi na dor…

 

Na verdade, eu era a super organizada no trabalho, porque sentia que tinha sempre de me desdobrar para mostrar que eu era capaz de estar ali, entre os homens, fazendo a minha parte (um detalhe: eu trabalhei no mundo corporativo boa parte da minha carreira…).

 

Mas em casa, com as minhas coisas e a minha vida pessoal, eu deixava correr solto. Pagava contas com atraso, esquecia compromissos, estava sempre estressada e chegava no sábado de folga com meus filhos sem ter pensado em alguma coisa bacana para fazer com eles. Eu perdia muito tempo pedindo segunda vida de conta, pedindo desculpas e remarcando compromissos, procurando em cima da hora o que fazer enquanto o sol brilhava lá fora no fim de semana.

 

Um dia, tive de renovar um passaporte às pressas (eu sempre conto essa história…), e precisava achar os meus próprios documentos dentro de casa. Estava um em cada canto, um em cada gaveta, tudo espalhado. Perdi um tempão com isso… Um tempo precioso, que eu podia estar investindo em algo mais produtivo e prazeroso do que vasculhar a casa inteira atrás de meia dúzia de papéis.

 

Foi então eu disse para mim mesma: chega! Se eu não me organizar na vida pessoal, vou continuar jogando tempo fora um tempo que eu nem tenho. E vou continuar me sentindo frustrada cada vez que isso acontece.

 

Organizar a vida pessoal é uma questão de escolha, acredite! E quando me pedem a receita, eu digo que ela está dentro de cada uma de nós. Como a minha cabeça funciona em termos de organização pessoal é provavelmente diferente de como funciona a sua cabeça. Quer um exemplo? Eu gosto de encerrar o meu dia com uma leitura, um banho e cama. Se eu arrumar a agenda, a roupa e a bolsa pra sair no dia seguinte, meu cérebro entende que o dia seguinte já começou. Eu fico ansiosa e durmo mal. Por isso, prefiro acordar meia hora mais cedo e tratar disso em vez de deixar tudo pronto na noite anterior.

 

Ou seja, o autoconhecimento vai ser fundamental para organizar a sua rotina.

 

O mais eficaz é a gente se conhecer e saber não só como essa rotina funciona, mas como a cabeça da gente funciona. Para os documentos que ficavam espalhados pela casa, por exemplo, eu dediquei algumas horas de um final de semana e coloquei tudo em pastas com etiquetas, comprei um gaveteiro bem baratinho e organizei do meu jeito – um jeito que eu mesma criei, e que me permite achar tudo na hora que eu preciso. Hoje, quando um papel chega em casa e é importante, não fica jogado até que se perca: vai direto pra pasta certa e isso economiza meu tempo.

 

Não existe uma receita única, eu já disse, mas posso dar algumas dicas que, tenho certeza, vão ajudar na hora de organizar a sua vida pessoal. Vamos lá:

 

Observe bem a sua rotina e a rotina da sua casa e anote tudo o que faz você perder tempo e, assim, deixa você frustrada. Faça isso durante alguns dias.

 

Depois de alguns dias, analise a lista que você criou e encontre os padrões que se repetem. Faça uma nova lista, menor, dessas coisas que estão repetidamente roubando o seu tempo.

 

A partir daí, crie uma estratégia própria de como atacar cada problema em particular. Pense em coisas que podem ajudar a organizar, diminuir o estresse, facilitar a vida e economizar tempo…

 

Implante as suas ideias sem medo. Se for o caso, avise a família ou quem mais vive à sua volta que, de agora em diante, X, Y e Z vão mudar (e mude mesmo!).

 

Deu certo? Siga em frente. Não resolveu ainda? Repense e encontre uma outra forma de fazer o tempo render. É assim que a gente aprende…

 

Se você quiser contar a sua experiência de colocar essas dicas em prática, mandar uma pergunta ou comentar o que você leu aqui, vamos adorar!

 

Na semana que vem, vamos falar sobre aprender a dizer “não” para administrar melhor o seu tempo.

s;