Shoppings preveem aumento de 3% nas vendas no Dia dos Namorados

Entre os artigos mais procurados estão vestuário, calçados, chocolates, perfumaria, cosméticos e restaurantes

 

A Associação Brasileira dos Lojistas de shoppings (ALSHOP), entidade que representa os maiores varejistas do País, em parceria com a empresa Real Time Big Data, realizou uma pesquisa interna entre os seus associados e constatou uma previsão de aumento de 3% nas vendas para o Dia dos Namorados, em relação ao ano passado.

 

Entre os parceiros da associação a expectativa é de que a circulação de pessoas nos dias que antecedem a data cresça em uma média de 51% e movimente também as vendas em restaurantes, fast-foods, cafés, sorveterias e estabelecimentos alimentícios em geral. A movimentação também deve elevar o consumo de serviços nos centros de compra na semana anterior a data bem como no próprio dia 12 de junho.

 

Para o presidente da entidade, Nabil Sahyoun, apesar de o aumento ser pequeno, já é o início de uma melhora para o setor varejista. “A expectativa é que, com as medidas que o governo está tentando aplicar em relação às reformas trabalhista, tributária e da previdência, haja uma melhora mais significativa em relação ao varejo a um médio prazo”, comentou.

 

Itens mais procurados

 

Ainda segundo a Associação, 34% dos brasileiros entrevistados na pesquisa quantitativa pretende gastar uma média de R$ 100,00 a R$ 200,00 em presente para o parceiro(a). Destes, 23% têm a intenção de dar um presente entre R$ 30,00 e R$ 100,00, seguido de 18% que planeja desembolsar de R$ 200,00 a R$ 400,00.

 

O levantamento foi feito por meio de uma entrevista por telefone com mais de 1.500 pessoas residentes nas principais capitais do País tais como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza, Manaus, Brasília, Porto Alegre, Curitiba e Goiânia. Entre as formas de pagamento que lideram a pesquisa estão o cartão de crédito com 50%, seguido de pagamento à vista com 42%. Ainda na mesma amostragem, 51% dos entrevistados pretendem comprar os presentes em shoppings, 14% em lojas de rua e 10% pela internet.

s;