Instituto Avon e Itaú Cultural realizam 6ª edição do Fórum Fale Sem Medo

Com apoio da ONU Mulheres, o Evento acontece no dia 29 de março, no Auditório Ibirapuera, e convida todos a pensarem como dialogar com quem pensa muito diferente de você

 

No próximo dia 29 de março, o Instituto Avon e o Itaú Cultural realizam mais uma edição do Fórum Fale Sem Medo, evento que acontece todos anos com o intuito de debater assuntos mais relevantes e inovadores  relacionados ao fim das violências contra as mulheres e meninas. Esse ano o fórum abordará a importância do diálogo com quem pensa diferente e das  narrativas que constroem pontes, fomentam empatia e criam novas histórias para as mulheres e meninas. Além dos painéis com diversas(os) convidadas(os), o instituto apresentará uma pesquisa inédita em parceria com o Papo de Homem.

 

“Como conversar com alguém que pensa muito diferente de você em relação a gênero?”

 

Todos os anos o Instituto Avon se une a parceiros na formulação de pesquisas relevantes. No ano passado, a pesquisa “Voz das Redes” abordou como as discussões sobre violências contra as mulheres têm sido tratadas na internet. E para 2019, o foco é no diálogo, em como conversar com quem pensa muito diferente de você quando se trata de gênero.

 

Özlem Cekic

 

Pela primeira vez no Brasil, a dinamarquesa Özlem Cekic foi uma das primeiras mulheres filhas de imigrantes muçulmanos a ser eleita para o parlamento de seu país, onde atuou de 2007 a 2015. Em sua participação no TED, Özlem conta que durante seu tempo como parlamentar, sua caixa de entrada foi inundada com mensagens de ódio e ameaças. Sua primeira reação foi excluir os e-mails, mas depois começou a responder e convidar as pessoas que enviaram mensagens abusivas para dialogar e encontrar pontos em comum. Estes encontros foram chamados de #dialoguecoffee (Café com Diálogo). Nessa experiência conheceu neonazistas, racistas e extremistas religiosos e passou a se dedicar a entender a origem do ódio, encontrar uma linguagem comum e desenvolver ferramentas capazes de construir pontes.

 

“Você não está sozinha”

 

Ao longo do dia, o Instituto Avon promove também a exposição “Você não está sozinha”, que traz histórias sobre violências domésticas recorrentes, contadas pela perspectiva de objetos, que as vezes são as únicas testemunhas do fato.

 

Programação

 

Além da apresentação da pesquisa inédita, nomes como Luiza Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza; Antonia Pellegrino, ativista dos direitos das mulheres, roteirista e escritora; Ivan Agostinho, Procurador do Estado e idealizador da Campanha Trabalho sem Assédio Sexual; Alessandra Orofino, #AgoraÉQueSãoElas; Guilherme Valadares, do Papo de Homem; e Ed Rene Kivitz, conselheiro do CIVI-CO.

 

Fale Sem Medo é aberto ao público e gratuito, para participar basta se inscrever no site em: institutoavon.com/publico.php

 

As vagas são limitadas.

 

Fórum Fale Sem Medo

 

Quando: 29/03, das 9h às 19:30h

 

Onde: Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer

 

Av. Pedro Álvares Cabral, s/n – Portão 2 do Parque Ibirapuera

 

(Entrada para carros pelo Portão 3)

 

Inscrição e programação: institutoavon.com/publico.php

 

SOBRE O INSTITUTO AVON

 

Há 15 anos o Instituto Avon se dedica em salvar vidas e é por isso que sempre apoiou e desenvolveu ações que tenham em sua essência a premissa de superar dois dos principais desafios à plena realização da mulher: o combate ao câncer de mama e o enfrentamento das violências contra as mulheres e meninas. Ano após ano, o trabalho do instituto tem contado com parcerias importantes e a colaboração e dedicação de muitas pessoas e organizações para fazer com que, a cada dia, mais pessoas recebam informações sobre as causas e saibam como agir. Como braço de investimento social da Avon, empresa privada que investiu mais de 150 milhões em ações sociais voltadas às mulheres no Brasil, o Instituto já apoiou a realização de mais de 300 projetos e ações, beneficiando 6 milhões de mulheres.

 

Violências contra as mulheres e meninas

 

No enfrentamento das violências contra as mulheres e meninas  o Instituto Avon atua há 10 anos e já destinou R$ 30 milhões para 153 projetos voltados ao fortalecimento e integração da rede de proteção à mulher em situação de violência. Além disso, já contribuiu com a formação de mais de 2 mil agentes públicos (policiais, ouvidores, juízes, e agentes de saúde), possibilitou que mais de 4 mil advogados e terapeutas passassem a oferecer serviços gratuitos à população por meio do Mapa do Acolhimento e 7 mil atendimentos online pelo aplicativo Mete a Colher. Também contribuiu para fazer com que mais de 2 mil mulheres passassem a receber atendimento individualizado e apoiou mais de 25 Delegacias da Mulher.

 

Para cumprir com a missão de mobilização da sociedade, as iniciativas do Instituto se dividem em quatro grandes pilares de atuação: Conhecimento, Articulação, Apoio a Projetos e Engajamento e Impacto. Mas, o grande diferencial da organização sem fins lucrativos para a concretização de seus projetos e ações é a capacidade de articulação de diferentes stakeholders, como empresas públicas e privadas, funcionários, ONGs, movimentos sociais, organismos internacionais e órgãos públicos de todas as esferas. Além disso, o Instituto conta ainda com a força de vendas Avon, composta por 1,5 milhão de Revendedoras, que disseminam conhecimento sobre as causas e atuam como rastreadoras de necessidades específicas de atendimento da população em suas respectivas comunidades.

 

Essa capilaridade e abrangência permitem ao Instituto Avon estar presente em 100% dos municípios brasileiros.

 

Sobre o  Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer

 

Desde 2011, o Auditório Ibirapuera é gerido pelo Itaú Cultural, em parceria com a Prefeitura de São Paulo. O Instituto e a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo renovaram o convênio de gestão, vigente até 31 de dezembro de 2019. O trabalho inclui a gestão da Escola do Auditório, voltada à formação de música para estudantes da rede pública de ensino da capital. Esta parceria público-privada de cultura e formação já impactou mais de um milhão e meio de espectadores.

s;