Jovem empreendedora representa o Brasil no Fórum Econômico Mundial de Davos

Thalita Gelenske Cunha defende ações inclusivas e de impacto positivo por meio da educação em evento para discutir o futuro da economia

 

De 22 a 25 de janeiro de 2019, acontece o Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça. Conhecido por reunir diversas lideranças globais, como políticos, grandes empresários, acadêmicos e nomes do terceiro setor, o próximo encontro também vai contar com a presença de jovens do mundo inteiro. Entre eles, está Thalita Gelenske Cunha, 29, que foi selecionada para representar o Brasil.
 
A empreendedora foi escolhida devido à sua participação na comunidade Global Shaper, uma rede criada pelo próprio Fórum para potencializar a construção de diálogo, mudança e ação entre a juventude. Com atuação em 169 países, os membros se organizam em “hubs” autogeridos para desenvolver projetos que tenham o potencial de superar os desafios atuais da sociedade.
 

O evento também tem como objetivo analisar tendências e direcionar as agendas globais no contexto da revolução tecnológica. Este ano, irá debater soluções para promover um crescimento econômico mais inclusivo e sustentável.

 
Para Thalita, uma das maiores dificuldades para construirmos um futuro compartilhado é a falta de empatia. “O mundo globalizado, cada vez mais complexo e incerto, fez com que diversos países entrassem em uma onda de polarização e extremo conservadorismo, o que limita a nossa capacidade criativa, de colaboração e inovação. Para prever tendências e desenhar o futuro, precisamos multiplicar perspectivas e ampliar nossa capacidade de diálogo e conexão“, explica.
 
De acordo com ela, ambientes e equipes diversas geram melhores resultados no longo prazo. Por esse motivo, a jovem pretende se posicionar a favor de ações inclusivas e de impacto positivo por meio da educação, algo que vem sendo discutindo pela Blend Edu, empresa criada por ela para transformar a cultura e deixa-la mais inclusiva e empática.
 
Com isso, a empreendedora foi reconhecida como a Valuable Young Leader nº1 do Brasil em 2017 pela Eureca e pela Harvard Business Review Brasil. A startup, por sua vez, foi selecionada para a aceleração do InovAtiva de Impacto Socioambiental, além de ser semifinalista do desafio Singularity Global Impact Challenge. “Nossa missão é criar um movimento futuro mais inclusivo pelo poder da educação, gerando igualdade de oportunidades”, explica a empreendedora.
 
Sobre a Blend Edu
 
Blend Edu é um startup que desenvolve experiências educacionais para engajar as pessoas no desafio da diversidade e inclusão. Ela chega com uma nova proposta: trazer o mindset digital, colaborativo e exponencial para revolucionar a maneira das empresas pensarem em diversidade.
 
Sobre o InovAtiva Brasil
 
O InovAtiva Brasil é um programa gratuito de aceleração em larga escala para negócios inovadores de qualquer setor e região do Brasil, realizado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com execução da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI). O programa oferece cursos de capacitação online em empreendedorismo inovador, mentorias individuais com investidores e executivos experientes e conexão com potenciais investidores, clientes e parceiros. Entre 2013 e 2018, cerca de 740 startups de todas as regiões do país foram aceleradas pelo programa.

s;