Startups lideradas por mulheres: elas existem sim!

Quem é do meio empreendedor está cansado de ouvir a máxima “ah, mas quase não existe startups fundadas ou lideradas por mulheres”. A gente sabe que isso não é verdade e queremos que esse argumento caia por terra. A porcentagem de startups fundadas com pelo menos uma mulher fundadora pulou de 9% em 2009 para 18% em 2014.
Nessa primeira parte, selecionamos startups fundadas e lideradas por mulheres que você tem que conhecer:

AfrôBox

Élida Aquino, Bárbara Vieira e Graucianna Santos e Saulo Batista são fundadores da AfrôBox, o primeiro clube de caixas por assinatura no Brasil com foco em beleza negra e na variedade de cabelos afro. A cliente preenche um extenso formulário on-line com as suas preferências, como cores de esmaltes favoritas e tipo de cabelo e, a partir daí, o sistema da plataforma encontra os produtos cadastrados que se encaixam no perfil da consumidora. Depois, ela recebe em casa uma caixa com até oito itens (entre amostras e exemplares em tamanho real).

Beleza de Farmácia

Maytê Carvalho é a mulher idealizadora da startup Beleza de Farmácia, um app que oferece um comparativo de produtos de grifes famosas e seus similares de marcas populares. O propósito é democratizar a indústria da beleza e romper com seu elitismo, auxiliando a consumidora nas decisões de compra. A startup, que é uma das vencedoras do Prêmio Mulheres Tech em Sampa, hoje é acelerada pela ACE, considerada uma das melhores aceleradoras da América Latina. A plataforma também levantou investimento de R$150 mil reais no programa Shark Tank Brasil com a Investidora-anjo Camila Farani.

Bliive

Lorrana é a mulher por trás da startup Bliive, uma plataforma que funciona como uma rede social de troca de tempo. A ideia surgiu a partir de uma conversa sobre dinheiro. E se em vez de pagar por serviços, as pessoas pudessem oferecer algo em troca? Essa foi a ideia de Lorrana junto com seus sócios. Sem nenhum investimento inicial, a plataforma online abriu uma versão em 2013, com apenas alguns convites. Sem divulgação, já estavam na mídia após de duas horas no ar. No final do mês, já havia uma fila de espera de 12 mil pessoas. Em pouco tempo, a Bliive já recebeu 5 prêmios, nacionais e internacionais, e participou do programa de aceleração Sirius Programme, no Reino Unido.

Celebrar.co

Camila Florentino, Patrícia Cella e Monna dos Santos são as meninas por trás da Celebrar.co, uma startup que conecta formandos universitários a fornecedores de serviços para festas e produtores de eventos. Elas enxergaram uma oportunidade de promover uma celebração de custo 30% menor em comparação às empresas tradicionais de eventos, com mais transparência e personalização. No modelo do marketplace, os formandos pagam 5% do valor da festa no ato da adesão. Os fornecedores de operação e de produto pagam 10% do valor dos serviços vendidos.
A Celebrar foi uma das vencedores da atual edição do Prêmio Mulheres Tech em Sampa, promovido pela RME em parceria com a Prefeitura Municipal de São Paulo.

Click Babá

Luciana de Abreu é a idealizadora da ClickBabá, uma plataforma que conecta profissionais qualificadas – como babás, pedagogas, pedagogas, enfermeiras – a pais que precisam do serviço. Tudo é feito pelo app: o cliente solicita, escolhe, avalia e paga a babysitter que, por sua vez, recebe a proposta, define o valor/hora, avalia o cliente e recebe o pagamento. Em funcionamento há pouco mais de um ano, a startup já possui 2200 cadastros e está em fase de melhorias na experiência do usuário.

Comadres.net

A Comadres.net é uma plataforma de aluguel online de produtos para mamães e bebês. A fundadora Luciana Rangel sentiu a necessidade dessa solução após o nascimento de sua filha, quando não encontrou um serviço parecido. Na plataforma, produtos caros e usados por pouco tempo, ou produtos e itens não mais usados e que ocupam espaço em casa podem ser adquiridos e pagos apenas pelo tempo de uso. Outro diferencial da startup é o serviço de entrega em casa.

Guguta

A Guguta, fundada por Sabrina Yanagisawa e Andressa Guimarães, é uma plataforma que veio para facilitar a busca e aluguel de vestidos de festa, incentivando o consumo consciente. Além de contemplar mulheres que compram uma peça e fazem pouco uso antes de aposentá-la, é uma solução para aquelas que buscam algo de qualidade e a baixo custo. Com a plataforma, os vestidos de festa se transformam em um produto rentável, que pode ser um complemento da renda mensal. Atualmente a Guguta tem mais de 1200 usuárias em apenas alguns meses de funcionamento.

Hisnëk

A Hisnëk é um clube de assinaturas de snacks saudáveis, para quem quer mudar hábitos alimentares ou possui uma dieta restritiva. Caroline Dassie, fundadora e CEO da startup, trabalhou durante anos no meio financeiro e percebeu a oportunidade de mercado em seu dia-a-dia. A curadoria da Hisnek seleciona lanchinhos sem corantes, espessantes, conservantes e aromatizantes sintéticos, e também possui uma caixa especial para o público infantil. A ideia deu super certo: a startup cresce 15% ao mês e já até conseguiu investimento.

Kickante

A Kickante, fundada por Candice Pascoal, foi reconhecida por ser a única plataforma de financiamento coletivo do mundo que funciona em larga escala em países em desenvolvimento. A empreendedora inovou com seu conceito no Brasil trazendo campanhas flexíveis, doações parceladas, clube mensal e eventos do bem, e a plataforma ainda faz a primeira doação para toda campanha. Com isso, a startup tem alcançado números de captação crescente para projetos da área artística, pequeno setor, empreendedorismo e até projetos pessoais e pessoas físicas.

Love Mondays

Luciana é a única mulher sócia-fundadora da Love Mondays, uma plataforma que lista os salários e a satisfação dos funcionários no Brasil por cargo e por companhia. Os interessados se cadastram e podem compartilhar dados sobre seus locais de trabalho, que permanecem anônimos. Para Luciana, os trabalhadores não tem acesso às informações necessárias para fazer suas escolhas antes de ingressar em uma empresa e o objetivo do Love Mondays é facilitar esse processo. Esse ano, a startup foi a única do Brasil a ser selecionada pelo Google para participar do Demo Day, um evento com investidores. Das 450 empresas que se inscreveram, 11 foram selecionadas. Atualmente, o Love Mondays tem um milhão de visitas por mês e conta com 400 mil avaliações de 60 mil empresas.

NaHora.com

Imagine a situação: de um lado, você querendo comprar passagens aéreas e não conseguindo achar nada que caiba no bolso. Do outro, aviões decolando com váaaarias poltronas vazias, gerando prejuízo paras as companhias aéreas. A NaHora.com, fundada por Maria Alice Cabral, Aline Delouya e Lucas Vieira, uniu o útil ao agradável. Em apenas 7 dias de teste, a plataforma conseguiu contato com 3 companhias aéreas nacional e realizou 300 pedidos de passagens, provando uma capacidade de entrega única. Esse ano a startup foi uma das seis vencedoras do Prêmio Mulheres Tech em Sampa.

SoulVox

A SoulVox foi idealizada por Marina Vaz, Thais Romanelli e Karina Pereira com a missão de fazer com que pessoas que não conseguem se comunicar através da fala possam acessar a própria voz. Tudo é feito por meio da tecnologia: primeiro, são trabalhadas gravações e arquivos de áudio que a pessoa possui. Em cima desses arquivos, é criado um banco de dados individual da própria pessoa com frases que ela usa com frequência, com expressões que costumava usar, 100% customizável de acordo com cada indivíduo. Caso a pessoa não possua arquivos pessoais de voz é possível encontrar alguém com uma voz compatível que sirva como doador. A SoulVox também foi uma das startups premiadas na 3ª edição do Prêmio Mulheres Tech em Sampa.

TESTR

Elisa Volpato criou a TESTR junto com seu sócio, Anderson Sales, para melhorar a experiência do usuário de sites e plataformas de empresas. A startup é única ferramenta brasileira criada por uma especialista em experiência de usuário. A TESTR democratiza os testes de usabilidade, simplifica o processo e reduz o custo e o tempo necessários. O foco da startup são lojas virtuais, grandes empresas de tecnologia, fintechs, startups e agências digitais, mas qualquer produto digital que tenha problemas a investigar podem se beneficiar dos serviços.

Vittude

Com o objetivo de melhorar as condições de saúde da população, a Tatiana Pimenta criou a Vittude, uma plataforma que encontra o psicólogo certo para cada paciente e suas necessidades específicas. A empresa identificou que, em muitos casos, pessoas deixam de fazer terapia porque não conseguem um profissional que combine com suas exigências relacionadas à localização, preço ou linha terapêutica. Também vencedora da 3ª edição do Prêmio Mulheres Tech em Sampa, a startup criou recentemente a modalidade Consultório Virtual, que  permite ao paciente receber orientações psicológicas online de qualquer lugar do Brasil e do mundo.

s;