Mulheres e comparações: vamos fazer diferente?

*Tahiana D’Egmont

expecting-1310693

Venho tendo a oportunidade de dar entrevistas a diversos veículos da imprensa ao longo dos meus anos como empreendedora e um assunto é sempre recorrente: como é ser mulher no ambiente da tecnologia (atuo principalmente em startups e negócios digitais)? Como é ser mulher a frente de uma empresa? Como é gerir uma equipe e fazer reuniões sendo mulher?

 

Gente, será que isso ainda é necessário? Até quando continuaremos recebendo esse tipo de pergunta? Em uma entrevista recente para a Forbes EUA eu disse que “Acredito que a lição mais importante é não se sentir diferente de forma alguma por ser mulher. Eu não sinto que estou em uma posição diferente em comparação a qualquer homem, nunca me senti assim. Acho que quanto mais agirmos como se houvesse uma diferença, mais a diferença vai existir”.

 

Pois é, é nisso que acredito. Eu sei que ainda somos olhadas “de cima para baixo” em certas ocasiões e que nossas habilidades técnicas (e mais ainda as emocionais) são frequentemente questionadas, mas acredito que nós também podemos agir diferente, mostrando que discutir as diferenças não é o melhor caminho.

 

Na minha opinião devemos focar em discutir como a soma trás mais resultados, como a diversidade (e leia-se aqui não só homens x mulheres mas também etnias, crenças, backgrounds profissionais e sociais, orientação sexual e assim por diante) é positiva e em como nós, como seres humanos capazes que somos, trazemos mais resultados quando trabalhamos em conjunto.

 

Uma dica que sempre me ajudou é focar nas coisas em que sou boa e melhorá-las ainda mais, assim as evidências sobre meu valor tornam-se irrefutáveis, tanto aos olhos dos homens, quanto aos das mulheres. Procure aqueles pontos em que você é excelente e torne-se ainda melhor neles!

 

Não é possível ignorar que existem fraquezas em qualquer um e nem ignorar que empreender é difícil e tentarmos ser heroínas o tempo todo, como se fosse possível ter uma vida totalmente balanceada enquanto temos uma empresa para tocar e mil outras questões acontecendo. Não é bonito, não é fácil. Nem para nós, nem para nenhum homem.

 

Fica aqui meu convite a você, que assim como eu é uma mulher empreendedora: vamos focar em falar mais sobre o quanto agregamos valor e sobre o quanto somos altamente capazes de trazer resultados trabalhando em conjunto com qualquer outra pessoa?

 

Tahiana D’EgmontTahiana é empreendedora serial e especialista em marketing digital e growth hacking.

s;