História inspiradora: Mirela Goi [série]

inspiradora

A missão da Rede Mulher Empreendedora sempre foi a de fomentar o empoderamento feminino por meio do empreendedorismo e incentivar a independência financeira da mulher sob seu negócio e suas vidas. Pensando nisso, promovemos diversas ações que auxiliam as mulheres a divulgar seus negócios e buscar ajuda dentro do ecossistema empreendedor feminino.
 
Uma de nossas ferramentas é o grupo no Facebook, Empreendedoras, nele incentivamos a ajuda mútua entre as participantes e o compartilhamento de histórias inspiradoras. Recentemente tivemos uma postagem muito especial e decidimos compartilhar aqui com vocês. Conheçam a Mirela Goi:
 
Olá, eu sou a Mirela Goi e desde dezembro de 2009 sou empresária. Aquele mês se tornou um divisor de águas na minha vida, eu não sabia que aquele momento era o meu ponto de virada.
 
Eu nunca pensei que seria uma empreendedora, nem que poderia alcançar muito sucesso, pois desde pequena eu enfrentei muitas dificuldades. Alguns meses após eu ter nascido eu tive paralisia infantil, que me deixou sequelas nas pernas e nos braços, eu não podia andar nem fazer muitas coisas. Passei por oito cirurgias ortopédicas, usei aparelhos nas pernas e hoje sou cadeirante.
 
Meus pais me criaram para ser forte. Estudar e ter uma profissão eram os planos, mas larguei a faculdade de Engenharia da Computação no 5º ano, pois estava repetindo as matérias, meus pais não tinham mais dinheiro, e devíamos muito no credito estudantil.
 
Busquei, então, um lugar na sociedade. Comecei a dar aulas de informática para pessoas idosas, trabalhei num call center, fui secretária de escola, qualquer trabalho que eu pudesse fazer eu aceitei. Quando entrou em vigor a lei de cotas, consegui uma vaga de assistente de marketing e de repente meus olhos brilharam, me apaixonei por esse assunto, marketing e internet (que eu já tinha conhecimento).
 
Estava há três anos nessa área quando algo muito ruim aconteceu novamente em minha vida. Infelizmente minha carreira foi interrompida em maio de 2008, após sofrer assédio moral por dois anos no trabalho, por uma chefe que não aceitava ter uma pessoa deficiente física na equipe, e conseguiu fazer minha demissão.
 
Apesar de ter encontrado outro emprego, me sentia triste e sem perspectivas. Havia me casado recentemente com um estrangeiro, um Nigeriano, e minha filha Maysa nasceu em agosto de 2009. Você pode imaginar como me sentia frustrada.
 
Recebi o incentivo de uma tia, que veio visitar minha filha recém nascida, de vender forminhas artesanais. Nesse momento, comecei a me interessar por empreendedorismo e naquele mesmo ano nasceu a Ma Sweet Cases. Paralelamente, fiz o ENEM e entrei em uma faculdade de Relações Públicas. Bem, essa é uma história longa, que eu conto em alguns eventos, pois hoje além de administrar meu negócio, sou autodidata em empreendedorismo, dou cursos e palestras sobre superação e empreendedorismo.
 
Minha paixão pelo empreendedorismo, durante esses anos, é traduzida no sucesso da Ma Sweet Cases. Já ajudamos mais de 8 mil noivos no Brasil e no exterior a terem suas mesas de doces perfeitas. Nossa fanpage no Facebook possuí mais de 380 mil seguidores, somos a maior página de forminhas no mundo todo. E no Instagram são mais de 23 mil pessoas acompanhando nosso trabalho.
 
Hoje, para mim, ser empreendedora é mais do que fazer vendas: significa nunca ter desistido. Significa poder cuidar da minha filha e minha enteada que veio da África para morar com a gente. Atualmente, minha empresa tem cinco funcionários, entre eles um haitiano, os demais são jovens brasileiros, e ainda eu e meu marido, que somos sócios.
 
Além disso, minha empresa terceiriza uma parte da produção das forminhas com outras artesãs, inclusive de outras cidades e estados, são mais de 50 pessoas impactadas que possuem uma renda em consequência de eu ter conseguido superar minha deficiência e não ter me intimidado pelo preconceito.
 
Tenho me dedicado a passar minha mensagem para outras mulheres e a compartilhar todo conhecimento que adquiri sobre marketing digital e empreendedorismo pelo meu perfil no Instagram: @mirelagoi.
 
Nós da RME estamos empenhadas em conhecer as empreendedoras que fazem parte da nossa rede e por isso gostaríamos de ter mais histórias como a da Mirela Goi compartilhadas no nosso site. Quer contribuir? Envie sua história em, no máximo, uma página de Word e uma foto para contato@rme.net.br com o assunto “História Empreendedora”. Quem sabe o próximo texto a estar aqui não é o seu? Participe!

s;