Inscrições prorrogadas para coworking público

coworking

Interessados têm até 28 de fevereiro para realizar sua inscrição. A iniciativa do governo do Estado de São Paulo conectará ensino em espaços colaborativos de trabalho, uma ação pioneira em apoio ao empreendedorismo paulista
 
Lançado em janeiro deste ano, o projeto Acessa Campus busca estimular o empreendedorismo paulista com a criação de um espaço público para trabalho compartilhado – iniciativa adotada globalmente e conhecida como coworking. Interessados em ocupar uma das 80 posições disponíveis poderão fazer inscrição até o dia 28 de fevereiro, pelo site. Podem participar pessoas físicas, Microempreendedores Individuais (MEIs) e empresas de micro e pequeno portes.
 
Esse primeiro Acessa Campus surge em parceria com o Centro Paula Souza, AcessaSP e a Fundação Telefônica Vivo. Com 18 anos de funcionamento, o AcessaSP, da Prodesp, oferece computador e internet grátis para a população e já realizou 97 milhões de atendimentos até hoje. O Centro Paula Souza (CPS) é o órgão que administra as Faculdades de Tecnologia (Fatecs) e as Escolas Técnicas (Etecs) estaduais, e a Fundação Telefônica Vivo participa com seu programa Pense Grande, de apoio a iniciativas com impacto socioambiental e tecnologia digital.
 
Essa primeira unidade vai funcionar no espaço do AcessaSP, na Etec Parque da Juventude (Avenida Cruzeiro do Sul, 2.630, Prédio I, Santana, São Paulo). São 835 m² de espaço utilizados, todo um andar do prédio, com cerca de 100 posições de trabalho, além de sala de reuniões e espaço lounge.
 
Os selecionados ocuparão as salas de coworking por dez meses, tendo acesso a espaço de trabalho, wi-fi e apoio de profissionais para o desenvolvimento dos seus projetos de forma gratuita. Em contrapartida, devem oferecer horas de palestra, treinamento ou consultoria para a comunidade, especialmente para alunos da Etec. Dos 80 selecionados, 60 serão acompanhados pela Fundação Telefônica Vivo por meio da metodologia já testada do Pense Grande, recebendo capacitações, contando com assessores e mentores, participando de conversas com empreendedores e tendo acesso a diversas ferramentas para ajudar no desenvolvimento do projeto.
 
O espaço será inaugurado no final de março e terá, ainda, uma sala aberta ao público, com mesas e wi-fi, com cerca de 20 lugares, bastando fazer cadastro no local. Futuramente, serão disponibilizados materiais virtuais sobre empreendedorismo, indústria criativa e inovação e, em momentos específicos, a presença de agentes de formação, apoiando com conhecimentos em gestão, marketing e jurídico.
 
Com essa nova proposta, o governo do Estado de São Paulo entra para uma onda mundial que conecta instituições de ensino e espaços colaborativos de trabalho, com uma ação pioneira para apoiar o empreendedorismo no Estado. Os resultados obtidos nessa primeira edição indicarão o caminho para que essa oportunidade chegue a cada vez mais locais em todo o Estado.
 
Fonte: Divulgação

s;