6 tendências tecnológicas para 2018

6 tendencias

Consultor em inovação Marcio Kogut fala das principais tendências tecnológicas para 2018 e os impactos que serão causados em nossas vidas
 

Marcio Kogut possui experiência de mais de 30 anos em tecnologia e mercado financeiro e é CEO da consultoria de inovação corporativa e aceleradora de startups, a Kogut Labs. Veja as dicas de tendências de tecnologia para o próximo ano:

 

Aprendizado de Máquina e Inteligência Artificial serão expandidas
 

Em 2017 a inteligência artificial ganhou as manchetes em todo o mundo através dos chatbots, veículos autônomos e drones. Empresas e consultorias vem apostando na inteligência artificial como a salvação para gerenciamento de custos, otimização de processos, gerenciamento e monitoração de riscos e desempenho como para ganhar crescimento em escala.
 

Em 2018 tais aplicações serão ainda mais expandidas. Toda preparação de dados, integrações, seleção e parametrização de algoritmos e tomada de decisões serão realizados através de aprendizado de máquina.
 

Blockchain – sabe o que é?
 

A confiança das pessoas em instituições está desmoronando. Uma maneira de ajudar a reverter isso é usando o blockchain – a tecnologia por trás do Bitcoin.
 

Um blockchain é um banco de dados descentralizado e seguro que pode registrar transações entre partes de forma eficiente, verificável e permanente. A informação reside em milhões de computadores compartilhados e reconciliados. O fato de não ser controlado por nenhuma autoridade e não ter intermediários manipulando os dados está protegido de falhas tornando a tecnologia mais robusta, transparente e incorruptível.
 

O blockchain é inspirador e está alimentando uma nova geração de serviços digitais. Essas vantagens inerentes são a crescente popularidade do blockchain e explicam por que é provável que ele apareça como uma tecnologia dominante em 2018.
 

Digital profundamente integrado com o mundo físico
 

O mundo digital está no centro das atenções há muitos anos e todos os esforços foram colocados na criação de experiências fornecidas através de telas digitais e, como resultado, as pessoas passaram mais tempo interagindo via dispositivos do que pessoalmente.
 

Em 2018 a luta das empresas será integrar a experiência digital com o mundo físico para se conectar com pessoas ao nosso redor. É preciso entender e analisar as possibilidades tecnológicas desde o início, a fim de oferecer uma nova geração de serviços habilitados pelo digital que emocionam e excitam criando experiências físicas e sensoriais.
 

Computadores e Smartphones com olhos
 

Olhos mais claros e cérebros mais inteligentes estão tornando os computadores e smartphones mais humanos capazes de ler nossas emoções respondendo em tempo real.
 

Os PCs e Smartphones conseguiram ler, compreender e reagir às palavras por algum tempo. Agora, eles podem fazer o mesmo com as imagens. Chegamos aqui com o crescimento exponencial na Inteligência Artificial e na aprendizagem de máquinas, combinado com o fato de as câmeras serem incorporadas a uma maior variedade de dispositivos.
 
O mais recente iPhone X da Apple, por exemplo, tem a capacidade de se desbloquear usando o reconhecimento facial. As câmeras digitais inteligentes de hoje podem “capturar o olho” pontos de dados, e os dados visuais podem ser inseridos, lidos por visão computacional, analisados e atuados sem a necessidade de entradas de texto.
 

Algoritmos nas estratégias de marketing
 

Com o surgimento de novas interfaces de mensagens, chatbots, voz, etc os consumidores começam a explorar novas possibilidades. À medida que os algoritmos por trás dessas interfaces se tornam cada vez mais poderosos, seu impacto no marketing cresce exponencialmente.
 

Os algoritmos desempenharão um papel importante entre consumidores e marcas, e são indiferentes aos esforços de branding, endossos de celebridades ou campanhas publicitárias.
 

Aplicativos Instantâneos e Progressivos
 

O Progressive Web Apps (PWA) é uma agregação de tecnologias, conceitos de design e APIs da Web que oferecem uma experiência semelhante ao navegador móvel.
 

Os aplicativos atuais embora ofereçam um envolvimento mais pessoal e focado do que os sites, geram uma enorme demanda em desenvolvimentos, recursos, incluindo a necessidade de serem baixados, instalados e desinstalados pelos usuários.
 

Os aplicativos progressivos oferecem o melhor dos dois mundos. Experiência semelhante a um aplicativo para os usuários, sendo acessível nos navegadores, indexável nos motores de busca e adaptando-se a dispositivo.
 

Fontes: Divulgação

s;