falência />

Cinco dicas para não decretar falência

Por Luzia Costa, fundadora das franquias Sóbrancelhas e Beryllos

 
O faturamento está em queda, as dívidas começam a ficar altas e os atrasos nos pagamentos são inevitáveis. Sua empresa não vai bem e chega a hora de mudanças para evitar a falência. Porém, muitas vezes é impossível e o único jeito é fechar as portas, e começar seu negócio do zero.
 
Sou exemplo dessa situação. Passei por muitos momentos de crise nos meus negócios e cheguei a falência antes de ter o sucesso no ramo de beleza com as marcas atuais (Sóbrancelhas e Beryllos). Tínhamos uma lanchonete e surgiu a oportunidade de mudarmos para um espaço maior onde já funcionava uma pizzaria. Foi ótima a ideia, porém, mesmo com o destaque que o empreendimento teve na cidade não conseguimos separar as despesas do negócio com as pessoais, nos enrolamos e quebramos.
 
Pensando em auxiliar empreendedores que chegaram ao colapso e para evitar este problema, separei algumas dicas que aprendi com as dificuldades que enfrentei. Confira:
 

Identificação com o negócio
 

O sonho da independência financeira vem cheio de ilusões e muitas pessoas entram em negócios que não se identificam, apenas pelo dinheiro, e aí começa um grande problema. A dedicação e entendimento não são os mesmos e se esbarram na administração do negócio, o que pode virar uma bola de neve e assim iniciar a queda dos resultados. Por isso, aconselho a pesquisar o mercado, observar as oportunidades existentes e só investir no que realmente gosta.
 

Não deixe para depois o planejamento de gastos e lucros
 
Outro erro comum é ver o dinheiro entrar no caixa, mas não saber separar seus gastos. E isso ainda é muito frequente nos negócios. Estruture todos os gastos e o lucro também. Faça um plano de negócio antes de iniciar a operação. O maior desafio é estruturar todas as etapas para o sucesso do empreendimento, e deixar tudo na ponta do lápis para evitar qualquer desastre financeiro. Além disso, mesmo que você seja o dono do negócio, saiba que é necessário separar seus gastos do negócio. Tenha um salário fixo. Assim ficará mais fácil de controlar as finanças pessoais e empresariais.
 

Saiba escolher seus parceiros
 

É fundamental ter ao seu lado bons parceiros que irão auxiliar no desenvolvimento empresarial do negócio. Muitas vezes, empresas chegam a falir por sociedades que não deram certo. Busque sócios que vão além do seu contato pessoal, família e amigos. Escolha o que complementam o perfil da sua marca, que irão suprir as deficiências, e muitas vezes esses profissionais não são as pessoas próximas do seu dia a dia.
 
Fique atento ao mercado e seus concorrentes
 

É um equívoco o empreendedor ficar atento apenas ao que acontece no seu negócio. É preciso analisar o mercado que está inserido, colhendo informações para o crescimento e evolução da empresa, procurando sempre se destacar. Quem não se atualiza fica para trás e consequentemente perde muitas oportunidades e até clientes.
 

Evite dívidas
 

Sem planejamento podemos cair na armadilha das dívidas. Se chegou ao ponto de se endividar, converse e renegocie com os credores para buscar taxas melhores e prazos para pagamento, podendo ter crédito novamente na praça.

s;